segunda-feira, outubro 17, 2005

deixa de fugir...

Tudo está orientado. Dentro do possível! Tudo se torna mais fácil quando é claro...
A vida tem destas coisas, encontros e desencontros!!
Gostava de ter podido gritar-te ao ouvido que não é a fugir das coisas que as encontramos. Pelo contrário, se fugirmos delas só aumentamos as hipóteses de as vir a perder!!! Gostava de na altura certa ter sido capaz de te confrontar com a verdade, de te ter feito pensar... Gostava...
Mas não é assim que as coisas são hoje em dia. Não passa por nós a descoberta do outro...e, sobretudo, quem sou eu para te dizer alguma coisa!
Gostava de ter tido tempo (coragem e momento) para te dizer que dou MESMO valor às manifestações físicas de carinho (festinhas, abraços...os miminhos), e o quanto me sinto incapaz de lidar com elas quando sei que podem vir a provocar algo mais... que nem sempre, com as pessoas de quem mais gosto, sou capaz de escolher esse caminho! Dizer, também, que não sei como vou reagir quando estiver contigo, que tanto posso ser querida como distante, mas que, mais do que tudo, sei que com o tempo isto vai ao sítio!
Tudo está orientado, sem dúvida (e mais claro do que nunca!). Tenho a verdade, e a ela me posso (e devo) agarrar! Só tenho de saber orientar tudo para o sítio certo, e aprender a não me perder no mundo dos sentidos...
Resta-me lidar com isto! Partir deste vazio , e torná-lo construtivo. E sobretudo não me deixar consumir pela insegurança que me é tão característica...
Procuro sempre as repostas...
MAS VOU REZAR, ANTES, POR BOAS DECISÕES!

"We’re all searching. Time’s unfolding, trying to fill our lives with meaning. Still we’re learning how to breathe amongst the pain and suffering. When all we need is peace of mind. Stop running away. Beliefs are changing, still we’re paying power holding back the people. All we need is peace of mind!"
(Télépopmusik - "Stop running away" do álbum angel milk)

1 Comments:

Blogger quilas said...

"Gostava de ter tido tempo (coragem e momento) para te dizer que dou MESMO valor às manifestações físicas de carinho (festinhas, abraços...os miminhos), e o quanto me sinto incapaz de lidar com elas quando sei que podem vir a provocar algo mais... que nem sempre, com as pessoas de quem mais gosto, sou capaz de escolher esse caminho! Dizer, também, que não sei como vou reagir quando estiver contigo, que tanto posso ser querida como distante, mas que, mais do que tudo, sei que com o tempo isto vai ao sítio!"
Posso copiá-lo e colá-lo no acasos? ;)

19 outubro, 2005 01:10  

Enviar um comentário

<< Home